terça-feira, 29 de julho de 2014

ATENÇÃO: MUITO CUIDADO...


     Como sempre acontece, o povo é bom demais. Apesar de todo sofrimento, a população continua sorrindo, como que se o Brasil fosse um mar de rosas.
     As pessoas acostumaram a se calar diante dos absurdos cometidos pelo governo.
     Mas com tudo isso, continuamos a viver. Em ano eleitoral as pessoas ficam com certo receio de votarem, pois já estão acostumadas a votarem, e nada  de novo acontecer.
     Mas como o brasileiro tem a fama de esquecer rápido, tudo fica como antes, no "quartel de Abrantes", ou seja, dá tudo no mesmo.
     E agora não é diferente: estamos prestes a escolher os nossos próximos governantes. Nessa época, os candidatos prometem resolver os problemas existentes, como em um passe de mágica. Mais uma vez o povo começa a acreditar nas promessas milagrosas. Tudo bem...
    Algumas pessoas conseguem se eleger, e  a  população fica na esperança de ver tudo mudar para melhor, é claro. 
    Os dias se passam, algumas coisas melhoram, outras não. Aí as pessoas começam a se arrepender do voto dado, com tanto sacrifício.
    Começamos a repensar sobre a carta branca que foi dada aos políticos.  Mas é tarde demais, pois nada podemos fazer para tirá-los do poder. Esperamos as próximas eleições para consertarmos o que fizemos de errado, que foi  darmos nosso voto impensadamente.
    Por isso temos que refletir bem, antes de irmos às urnas no mês de outubro, pois o arrependimento é o último que chega.
    Mais uma vez, muito obrigado por tudo. Fique com Deus.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

ENFIM, É COM A GENTE...

          Depois de esperarmos tanto para votar, é chegado o momento de ficarmos na torcida, para que os melhores candidatos sejam  eleitos .
          Nessa hora todos os candidatos se apresentam como sendo aqueles que farão as melhorias que queremos.
          É uma corrente humano em prol de um só objetivo: o melhor para os próximos anos do Brasil.
          Embora cada pessoa tenha sua preferência, mas o que conta mesmo é que o Brasil saia ganhando.
         É normal cada pessoa ter um gosto, mas o importante nisso tudo é o candidato A ou B fazer o que todos querem.
         Não importa quem vencerá a batalha daqui a alguns dias.
        O mais importante é que na hora de querer um País melhor todos se unam, mesmo tendo preferências contrárias.
         Sendo assim, analisemos as propostas que já começaram a surgir de todos os lados, para não nos arrependermos adiante.
         Mais uma vez, muito obrigado por tudo. Fique com Deus.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

PLANETA FOME

          Realmente é muito difícil tentarmos ser felizes, pois os problemas vêm de todos os lados.
          Não temos para onde olharmos, pois não há escapatórias.
          Desde pequenos temos que aprender a viver, com as diferenças existentes.
          Embora queiram nos convencer de que existe só um País chamado Brasil, mas não é o que vemos, em nossa realidade.
          Os contrastes são tamanhos, que parece que uma camada da população que é menos desenvolvida que a outra, vive até em outro planeta. E esse outro planeta pode-se dar o nome de "PLANETA FOME".
          Digo isso porque em um País onde há desperdício de dinheiro, de alimento, e outras coisas mais, é inadmissível que ainda tenham pessoas passando por diversas situações.
          Para a população carente conseguir alguma coisa, é um sacrifício terrível. Quando no entanto, aqueles que podem mais e não precisam de mais nada, tem muito mais acesso a tudo, em geral.
          Geralmente os mais necessitados são os que pagam os maiores impostos, e é de onde o governo tira mais.
          Se uma empresa qualquer tiver que escolher entre demitir um "João Ninguém" e um Wellington de Albuquerque, quem será demitido?
          Não preciso nem  responder a pergunta, pois você já tem sua resposta.
          Sabemos de relatos que os restaurantes preferem jogar comida fora, a fazer uma generosa doação, mesmo sabendo que muitas pessoas passam fome.
          Em um passado não muito distante, tiremos conhecimento de que pessoas faziam sopa de papelão, para saciarem a fome.
          Com toda "evolução" existente no Brasil, será que ainda existem pessoas que usam esse tipo de "alimento?"
          A que ponto chegamos!
          Alimentar-se com sopa de papelão é uma vergonha para um país que quer ser respeitado por todos.
          Mas quando há alguma conferência aqui, tudo é "maquiado" para dar uma boa impressão, aos olhos dos outros Países.
          Aí, não se vê mendigo nas ruas, as sujeiras são escondidas, a população é bem tratada, todos tem direito a tudo, enfim, somos enganados durante eventos importantes.
          Mas quando a conferência ou seja lá o que for tem seu fim, tudo volta como antes: a fome, a deseducação, o desrespeito, as injustiças, e por aí se vai...
           Às vezes, quando existe um meio de ajudar quem mais precisa, é um pesadelo.
           Depois ainda dizem que vivemos em uma democracia.
            Mas....
         
         
         

segunda-feira, 14 de julho de 2014

VENDERAM A COPA?

          Essa é uma pergunta que até faz algum sentido.
          Mesmo porque o Brasil não estava indo bem nos jogos anteriores, mas perder de 7 a 1, foi de
doer.
          Parecia até que nós estávamos assistindo algumas crianças inexperientes, brincarem.
          Não dá para acreditar que o Brasil sofreu aquela humilhação toda, porque foi pior que a outra seleção.
          Para mim, para você e para tantas outros brasileiros, houve um certo acordo financeiro que beneficiou o Brasil e alguns outros interessados.
          Agora ficamos nós depositando esperança em uma nação que não nos respeita.
          O certo é que muito dinheiro  foi gasto e nós iremos ter que pagar por isso, de alguma maneira.
          Desse jeito, como deveremos continuar acreditando no País e na tal seleção brasileira?
          Mais uma vez, muito obrigado por tudo. Fique com Deus.