sábado, 16 de outubro de 2010

FAÇAM O QUE DIGO / NÃO FAÇAM O QUE FAÇO

         Estamos acostumados a ouvir certas expressões, que nos deixam intrigados.
         Para sermos originais, não precisamos copiar ninguém, pois cada pessoa já nasceu, com sua própria personalidade.
         Mas acontece que somos obrigados a agirmos da maneira mais absurda, por causa do meio em que vivemos.
         Há horas que nos encontramos tão aturdidos, que não temos controle, sobre nós mesmos. Nessas horas, ao invés de encontrarmos uma palavra amiga, nos deparamos com pessoas, que  nos colocam para baixo.
         Mas como somos seres imperfeitos, faz parte de nós errarmos, para consertarmos aqueles erros, na primeira oportunidade.
         O importante nisso tudo, é que vamos tentar nos policiar.
         Agora, se fizermos uma comparação entre nossos erros, com os erros dos "poderosos" ficaremos bestificados.
         Enquanto a população, tenta consertar seus erros, alguns governantes, que deveriam dar um bom exemplo, são piores do que pensamos.
         Então, qual a autoridade que quem não anda correto, pode ter?
         Qual é o bom exemplo, que o errado pode nos dar?
         Aqueles que estão no poder,tudo podem, mas nós, nada podemos.
         Devemos fazer o que eles mandam, mas....
         Até quando esse pessoal, vai mandar em nós?
         Até quando vão fazer o que querem, e ficar por isso mesmo?
         Somos pacientes, porém, observadores.
         Não vejo esses políticos, por exemplo, melhores que nós, a ponto de fazerem o que quiserem contra o Brasil. Essas pessoas que insistem em cometer os males, contra nosso País, não sabem quando terminam seus direitos e começam os direitos de seu próximo. São pessoas que só querem muito para si, e pouco para nós.
        O lema para esse tipo de pessoas, que querem em demasia, é: primeiro eu, segundo eu e terceiro eu. E se sobrar algum, também é meu.

Nenhum comentário :

Postar um comentário