sábado, 16 de outubro de 2010

COISAS NOSSAS

          Não tem para onde correr.
          Já estamos acostumados com nossos costumes, como se os mesmos, fossem como o ar que respiramos.
          Não é segredo nenhum, que estamos meio esquecidos, enquanto seres humanos.
          Não se dá mais valor à vida humana, como antes. Na maioria das vezes, somos trocados por por uma boa quantia, em dinheiro.
          Mas nem sempre, o dinheiro traz nossa felicidade. Mesmo sabendo disso, queremos obter o poder tão almejado, por muitos.
          Vemos em reportagens diversas, que crianças são vendidas, como se fossem um objeto qualquer.
          Seja qual for a necessidade, não é explicável o comércio, para com a vida humana, pois a vida nos foi dada de graça, e não é permitido, seu comercio.
          Enganam-se aqueles, que pensam que ter poder, é sinônimo de vida eterna.
          Se fosse desse jeito, todas as pessoas de boas condições financeiras, não sofreriam o que a população menos favorecida, sofre.
          O dinheiro é bom, mas quando usado indevidamente, só nos traz problemas.
          Mas não é por isso, que vamos deixar de lutar, por nossos ideais.
          Se temos um sonho que seja, temos que ir adiante, porque quando se luta por um objetivo, tem-se mais ânimo para viver, superar situações inimagináveis.
          Sei que dentre as melhorias que queremos, está a educação, a saúde, moradia, empregos, mas não deixemos todas as coisas que foram citadas, só nas mãos do governo.
          Vamos à luta. Não fiquemos mais de braços cruzados, enquanto nossas vidas são traçadas, na "calada da noite".
          Para galgarmos aquilo que almejamos, temos que fazer um manifesto, em prol de nossos direitos.
          Não deixemos mais a educação, a saúde, o emprego, a moradia, continuarem na UTI.
          O governo faz a parte dele, mas se nós não demonstrarmos nosso descontentamento, diante de certas decisões tomadas, ficará o" dito pelo não dito".
          Temos que fiscalizar o governo,de algum jeito.
          Se para votar, somos obrigados, porque não somos obrigados, a fiscalizar nosso Brasil? Afinal, estaremos fiscalizando, o que é nosso.
          Para o Brasil se melhorar, temos que mudar nossa maneira de pensar.
          Não é mais permitido que sejamos sempre prejudicados, para beneficiarmos os poderosos.
          Como já disse antes, nós temos a melhor ferramenta nas mãos, que são nossos votos.
          Se usarmos essa ferramenta, para fazermos justiça, estaremos indo pelo caminho certo.
          Uma solução para terminar com tudo de errado, que há entre nós, é se o voto, não fosse obrigatório.
          Essa seria a maneira mais certa, porque se não fossemos obrigamos a ir às urnas, muitos políticos procurariam melhor sua imagem.
          Se tivéssemos o País que merecemos, e mesmo que o voto não fosse obrigatóirio, a população compareceria às urnas.
          Depois, dizem que vivemos em um democracia.
          Que democracia é essa, que não temos direito a quase nada, que somos obrigados a fazer o quee não queremos, que votamos, "por livre e espontânea pressão"?
          Mas nem sempre o Brasil será este, apartir do momento que formos defender nossos direitos.
        

  

Nenhum comentário :

Postar um comentário